Apesar de muitos estarem conhecendo os coronavírus somente agora, ele são mais antigos do que nós pensamos. Foi em meados dos anos 60 que se tomou conhecimento sobre sua existência, uma família viral causadora de doenças respiratórias.

Alguns coronavírus são mais perigosos, podendo assim causar síndromes respiratórias graves, como foi o caso do surto que aconteceu em 2002, na China, conhecido pela sigla SARS, da síndrome em inglês “Severe Acute Respiratory Syndrome”. Essa epidemia se alastrou para mais de 12 países e fez mais de 800 vítimas fatais, até que em 2003 a epidemia pôde ser controlada.

Anos se passaram até que em 2012 surge uma nova epidemia de coronavírus, e diferente do SARS dessa vez foi chamado de MERS, do inglês “Middle East Respiratory Syndrome”, cujo surgimento aconteceu no Oriente Médio e é um betacoronavírus derivado dos morcegos. Acredita-se que os camelos tenham estado na origem da transmissão do vírus para os seres humanos, mas ainda não é clara a forma como essa transmissão ocorreu.

Apesar de não termos notícias desses vírus há anos, desde o dia 01 de dezembro de 2019 a população da China enfrenta uma epidemia de pneumonia, chamada também de Pneumonia de Wuhan, fato que culminou em um grupo emergente de pessoas com pneumonia de origem desconhecida, mas ligada principalmente a vendedores ambulantes, que entre as várias mercadorias comercializadas, uma delas eram os animais vivos. Foi assim que os coronavírus entraram em evidência novamente.

O quanto devemos nos preocupar?

As notícias no Brasil são bem alarmantes, mas apesar de existirem 16 pacientes com suspeita, nenhum caso foi confirmado até o momento. Em todo o mundo já são 14 mil infectados, o que fez com que a Organização Mundial da Saúde declarasse a situação como emergência de saúde pública mundial, sendo que o primeiro caso de morte fora da China aconteceu nas Filipinas.

Transmissão, sintomas e como prevenir

Os coronavírus geralmente infectam alguns animais como aves, morcegos, porcos e até camelos. O problema é que os vírus costumam sofrer mutações, e justamente essas mutações é o que tornam possível a transmissão para a espécie humana.

Por se tratar de um vírus que atinge as vias respiratórias, ele é transmitido da mesma forma que os resfriados comuns e a gripe, podendo causar os mais variados sintomas. Sendo assim, para a prevenção recomenda-se usar máscara diante de pessoas resfriadas ou gripadas, e manter as mãos sempre limpas.

Ao ser infectado, o paciente deverá observar os sintomas para que o tratamento seja efetuado conforme suas necessidades. No caso de quadros simples que levam os sintomas de um resfriado, deverá ser tratado como tal. Já em casos de falta de ar, é necessário que o paciente receba tratamento hospitalar, mesmo tratamento utilizado em casos comuns de pneumonia.

Comprei produtos da China, devo me preocupar?

Com a popularidade de sites como Wish e Aliexpress, muitos brasileiros tem efetuado compras internacionais onde os pacotes e suas respectivas mercadorias são enviadas diretamente da China. Mas a pergunta que não quer calar: corremos riscos de contrair o coronavírus através de compras da China? NÃO.

O coronavírus é transmitido entre humanos, e por mais que ele ficasse impregnado em algum pacote, não sobreviveria mais de 24 horas fora do organismo humano, ou mesmo de algum animal. No entanto, recomendamos higienizar muito bem qualquer item adquirido nesses sites, afinal, não sabemos de fato a sua real procedência.