Queijo, iogurte e outros laticínios são um problema para quem sofre com a intolerância à lactose. Esse distúrbio consiste na deficiência ou ausência de uma enzima intestinal chamada lactase, que é a responsável por digerir o açúcar presente no leite (a lactose).

Quando a lactose não é digerida ela chega ao intestino grosso praticamente inalterada, fazendo com que se acumule e seja fermentada por bactérias que fabricam ácido lático e gases, ocasionando em cólicas, diarreias, dores abdominais e até mesmo náuseas.

Cerca de 40% da população brasileira apresenta intolerância à lactose e e entre suas causas são estão:

  • Deficiência congênita da enzima (problema genético que dificulta ou impossibilita a produção da lactase);
  • Diminuição da produção da lactase em consequência de outras doenças intestinais, como a gastroenterocolite, conhecida também por Doença de Chron, uma doença inflamatória do intestino.
  • Diminuição da lactase por conta do processo natural do envelhecimento.

Alergia ao leite ou intolerância à lactose?

Muitas pessoas confundem, mas alergia e intolerância à lactose são duas coisas bem diferentes. A alergia é uma reação imunológica adversa às proteínas do leite e se manifesta após o indivíduo ingerir uma porção, por menor que seja, de leite ou de seus derivados. Muitas pessoas tem alergia ao leite de vaca por exemplo, que pode provocar alterações no intestino, na pele e no sistema respiratório.

Já a intolerância à lactose é um distúrbio digestivo associado à incapacidade de digerir o açúcar presente no leite e seus derivados. Diferente da alergia, os sintomas variam de acordo com quantidade de leite e derivados ingeridos.

Tratamento

Ao contrário do que muitos pensam, a intolerância à lactose não é uma doença. Após o diagnóstico, poderá ser tratada com a suspensão temporária do leite e seus derivados que poderão ser reintroduzidos à dieta gradativamente até que saiba qual quantidade seu organismo suporta sem lhe causar danos.

Além disso, hoje existem diversos produtos com baixo teor de lactose, o que auxilia na dieta daqueles que sofrem com esse distúrbio. Também existem alguns medicamentos que auxiliam no controle da intolerância à lactose, isso porque eles possuem em sua composição a lactase. Quando ingeridos antes das refeições com produtos lácteos, permitem a ingestão desses alimentos sem desencadear efeitos colaterais.