A pneumonia é uma infecção que pode atacar um ou ambos os pulmões, e pode ser provocada por bactérias, vírus, fungos e outros parasitas que geralmente são transmitidos por vias respiratórias.

Apesar de muitos casos necessitarem hospitalização, a pneumonia tende a ser curada facilmente quando diagnosticada no início e tratada corretamente. Existem vários tipos de pneumonia, entre elas estão as seguintes:

Pneumonia viral
A pneumonia viral é causada por um vírus que penetra no espaço alveolar, onde ocorre a troca gasosa. Geralmente os vírus causadores desse tipo de pneumonia são: vírus respiratório sincicial, Adenovírus, Influenza e Varicela-zóster.

Pneumonia bacteriana
A pneumonia bacteriana é a mais comum, já que as bactérias podem estar em nossa boca, nariz, garganta, pele e sistema digestivo. Neste caso, a pneumonia pode ser causada quando a imunidade encontra-se muito baixa.

Pneumonia por fungos
Embora seja a mais rara, a pneumonia por fungos é também a mais agressiva, e geralmente fica restrita a um grupo de pessoas que esteja com o sistema imunológico afetado, como pacientes que já possuem uma doença crônica ou que acabaram de fazer uma cirurgia muito complicada.

Pneumonia química
A pneumonia química acontece quando são inaladas substâncias agressivas aos pulmões, como por exemplo, fumaça, agrotóxico, entre outros produtos químicos que causam inflamação das estruturas que levam o oxigênio ao sangue. Essa inflamação pode facilitar o aparecimento de bactérias, podendo assim evoluir para uma pneumonia bacteriana.

Crédito imagem: Freepik 

Qualquer pessoa, de qualquer idade, pode contrair uma pneumonia, então para identificá-la fique atento aos principais sintomas:

  • Febre alta;
  • Tosse (que poderá ser seca ou com catarro de cor esverdeada ou amarelada);
  • Falta de ar e dificuldade em respirar;
  • Dor no tórax;
  • Fraqueza e mal estar geral;
  • Alterações da pressão arterial.

Como tratar a pneumonia?
Nem toda pessoa infectada por pneumonia precisa de internação, isso porque o tratamento é feito através do uso de antibióticos e a melhora costuma acontecer em poucos dias. A internação hospitalar pode ser necessária em casos isolados, como por exemplo, em pessoas idosas, ou ao apresentar alterações clínicas como dificuldade respiratória, comprometimento da pressão arterial e da função dos rins.

Como prevenir?
Alguns fatores podem aumentar a probabilidade de contrair uma pneumonia, por isso é importante estar atento às formas de prevenção. O abuso de álcool, por exemplo, interfere no sistema imunológico e faz com que fungos, bactérias e vírus se infiltrem com mais facilidade em nosso organismo, assim como o fumo que provoca reação inflamatória.
O ar-condicionado deixa o ar excessivamente seco, o que pode contribuir com a infecção por vírus e bactérias, por isso é importante ler as instruções do fabricante para que o produto esteja devidamente regulado. E por fim, esteja atento às mudanças bruscas na temperatura, bem como os “choques térmicos”, que também podem contribuir com a pneumonia.