A incontinência urinária, nome dado à perda involuntária de urina, é um problema mais comum do que imaginamos, e atinge principalmente pessoas do sexo feminino.

Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, esse distúrbio atinge todas as faixas etárias, no entanto costuma ser mais comum na população idosa. Estima-se que mais de 10 milhões de brasileiros sofram com esse problema, causando assim um grande impacto na qualidade de vida das pessoas e por vezes até constrangimento social.

As causas da incontinência urinária são as mais variadas, e costuma ser mais comum nas nas mulheres devido ao fato de que, além da uretra, existem o hiato vaginal e o hiato retal, que basicamente interferem na sua contração para evitar a perda urinária. Além desse fator, o controle de eliminação da urina pode ser comprometido nas seguintes situações:

  • Infecção do trato urinário;
  • Doenças que comprimem a bexiga;
  • Tumores malignos e benignos;
  • Prisão de ventre;
  • Estresse emocional;
  • Gravidez e parto;
  • Aumento/câncer da próstata;
  • Tosse crônica dos fumantes;
  • Procedimentos cirúrgicos ou irradiação que lesem os nervos do esfíncter masculino.

O tratamento para a incontinência urinária varia de acordo com seu tipo, que pode ser de esforço, de urgência ou mista. A incontinência urinária de esforço é aquela onde a perda de urina se dá ao tossir, fazer exercícios ou até mesmo ao rir. A de urgência é caracterizada pela vontade repentina de urinar em meio a atividades do cotidiano, sem conseguir segurar até chegar ao banheiro. Já a mista, como o próprio nome sugere, associa os dois tipos de incontinência citados anteriormente.

O tratamento da incontinência urinária de esforço pode ser feito através de exercícios que reforçam a musculatura do assoalho pélvico, no entanto, na maioria dos casos a solução costuma ser a cirurgia. Já o tratamento da incontinência urinária de urgência costuma ser fisioterápico e/ou através do uso de medicamentos.

Antes de iniciar qualquer tratamento, recomenda-se procurar um médico especialista para que seja feito o diagnóstico, identificação da causa e tipo de incontinência apresentada.