A galactorreia é uma secreção presente nas mamas. Mais precisamente é a produção de leite em mulheres que não estão grávidas ou amamentando. Essa secreção também pode estar presente nos homens, embora menos frequente.

A galactorreia pode ter várias causas e embora algumas ainda sejam desconhecidas, a mais comum é o tumor na hipófise. Localizada na base do cérebro, a hipófise, ou pituitária, é considerada a principal glândula do corpo humano. Além de regular o trabalho de outras glândulas, ela é a responsável por produzir a prolactina, hormônio importante para a amamentação.

Segundo estudos, alguns medicamentos podem desencadear a galactorreia, tais como:

  • Antidepressivos tricíclicos
  • Medicamentos anti-náusea
  • Medicamentos para pressão arterial
  • Tranquilizantes (antipsicóticos)
  • Pílulas anticoncepcionais ou outros hormônios

Outras causas da galactorreia incluem desequilíbrio hormonal, estresse crônico, o uso de ervas como erva-doce, anis e sementes de feno-grego e drogas ilícitas como maconha e ópio. A galactorreia também pode ter ligação com algumas doenças, entre elas estão o hipotireoidismo, a cirrose, sarcoidose e insuficiência renal crônica.

Entre os sintomas, além da produção de leite de forma involuntária, existe a possibilidade de secreções com sangue ou mal cheiro, intolerância ao calor ou frio, aumento ou diminuição do peso, acne ou crescimento anormal de pelos e dificuldades visuais. Em homens também é comum a impotência sexual e em mulheres menstruação anormal ou a falta dela, enquanto que em ambos os sexos pode haver a perda de apetite sexual.

Diagnóstico e tratamento

O diagnóstico pode se dar através de uma amostra da secreção que será avaliada microscopicamente, juntamente a exames de sangue utilizados para verificar os níveis hormonais e testes de gravidez. Exames de diagnóstico por imagem também são utilizados nesse caso, como o exame de ressonância magnética e tomografia computadorizada.

O tratamento varia muito, em alguns casos inclusive não sendo necessário pelo fato de a secreção parar por conta própria. Em outros casos o tratamento pode incluir o uso de um anel mamário que auxilia na prevenção da estimulação do mamilo. Se a causa detectada for um tumor na hipófise, pode ser tratado com medicamentos caso o tumor seja pequeno. Em casos de tumores maiores o tratamento poderá ser feito com cirurgia ou radioterapia.