A depressão é uma doença psiquiátrica crônica que afeta diretamente o lado emocional do indivíduo, sendo caracterizada pela tristeza profunda e perda do interesse pela vida. Além dos vários sintomas psicológicos, existem também os sintomas físicos, como dores de cabeça, pressão no peito, tensão na nuca e nos ombros, má digestão, entre outros.
Apesar de os sintomas serem os mesmos independente da idade, eles podem se manifestar de maneira diferente de acordo com cada fase da vida. Vejamos quais são essas fases e como identificá-la em cada uma delas.

Depressão na Infância

É importante estar atento aos sintomas de depressão na infância, já que estes podem ser facilmente confundidos com birra, pirraça, entre outras atitudes recorrentes das crianças, e, principalmente, pelo fato de elas não saberem se expressar.
Além da perda de vontade em brincar e fazer outras coisas que antes lhe davam prazer, podemos citar como algumas das características da depressão na infância a perda ou excesso de sono e apetite, irritabilidade, queda no rendimento escolar, introversão e baixa autoestima.
Os pais devem ficar atentos a esses e outros fatores. Ao notar comportamento diferente do habitual, o indicado é procurar um pediatra para que ele possa fazer o melhor encaminhamento.

Depressão na Adolescência

A adolescência já é uma fase difícil por si só, afinal, é o período em que as mudanças no corpo começam a aparecer e os hormônios estão à flor da pele, o que pode justificar alteração de humor repentina e o isolamento.
Nessa fase da vida, nem sempre a tristeza deve ser encarada como o sintoma principal para uma possível depressão, por isso é importante ficar atento à outros fatores na mudança de comportamento, como por exemplo, agressividade, rebeldia, introspecção, mudança no apetite, perda da capacidade de se concentrar, fadiga, entre outros.
Problemas na escola também devem ser observados, principalmente quando se trata de bullying. É importante saber a depressão não acomete apenas quem sofre o bullying, mas também aqueles que praticam, sendo esse ato usado como sua válvula de escape.

Depressão na fase adulta

Quando a depressão começa a se aproximar na fase adulta, é comum as pessoas pensarem que o indivíduo é apenas mais um mal-humorado que vê problema em tudo, mas o fato é que a irritabilidade junto ao pessimismo podem ser sintomas da depressão.
Além dos já citados nas fases anteriores, nos adultos a depressão pode influenciar em outros pontos, gerando assim insônia, perda de libido, tristeza profunda, sentimento de culpa, desânimo e perda da vontade de viver.
O abuso de drogas e até mesmo um suicídio podem ser consequências de uma mente depressiva, por isso é importante que os familiares, pessoas mais próximas ou até mesmo o próprio indivíduo estejam atentos a este tipo de comportamento para que a doença possa ser tratada o mais rápido possível.

Depressão na terceira idade

Com a saúde mais frágil e a diminuição das atividades, muitos idosos chegam nessa fase sem muitas expectativas, desencadeando assim a depressão.
Tratar a depressão em idosos é diferente do que em adultos e adolescentes, isso porque, órgãos como rins e fígado podem ser afetados pelo uso de antidepressivos. Ansiedade, tristeza por estar em uma idade avançada e sensação de inutilidade são algumas das características da doença nessa fase, por isso, para escapar da depressão na terceira idade, é importante preencher o tempo livre com atividades como cursos, atividades físicas, trabalhos voluntários, entre outros.

Precisando de ajuda? Entre em contato com o CVV - Centro de Valorização da Vida. O CVV atende voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar. O atendimento é feito sob total sigilo, via telefone, e chat 24 horas todos os dias. Informações sobre o atendimento pelo número 188.