Chamamos de conjuntivite a inflamação da conjuntiva, membrana fina e transparente que reveste o interior das pálpebras e a parte frontal do globo ocular, ou seja, o branco dos olhos.

Diversos fatores podem causar a conjuntivite, entre eles poluição, cloro de piscinas, vírus e bactérias. Nestes dois últimos exemplos a conjuntivite torna-se contagiosa e pode ser transmitida por contato direto com as mãos, objetos pessoais contaminados ou até mesmo pelo fato de estar em ambientes fechados com pessoas também contaminadas. Veja a seguir os tipos de conjuntivites e seus sintomas.

Conjuntivite infecciosa

A conjuntivite infecciosa é a inflamação da conjuntiva causada por um vírus (chamado adenovírus) ou bactéria. Esse tipo de conjuntivite pode acometer um ou os dois olhos, e alguns dos seus sintomas são: lacrimejamento, secreção, vermelhidão e sensação de areia nos olhos.

Tanto as conjuntivites bacterianas quanto as virais são contagiosas, sendo assim facilmente transmitidas de uma pessoa para outra, e seu contágio se dá pelo contato.

Conjuntivite alérgica

A conjuntivite alérgica se dá por meio de ácaros e pólen que resultam em uma alergia nos olhos que fazem com que eles cocem e fiquem vermelhos, no entanto ela não é contagiosa.

Basicamente existem quatro tipos de conjuntivite alérgica, são elas:

  • Sazonal: a mais comum, é associada à asma ou rinite.
  • Primaveril: se inicia na infância e pode permanecer até a adolescência.
  • Conjuntivite papilar gigante: está associada ao uso de lentes de contato que pode causar coceira, ardor, secreção branca, entre outros sintomas.
  • Ceratoconjuntivite atópica: está associada à dermatite atópica, doença conhecida também como "asma na pele".

Conjuntivite tóxica

A conjuntivite tóxica é uma das mais raras, porém muito perigosa. Ela é uma irritação causada por algum agente tóxico que ao entrar em contato direto com os olhos podem gerar sintomas como vermelhidão e olhos lacrimejando.

Normalmente ela é causada por produtos químicos e tóxicos, como por exemplo, shampoos, sabonetes, tinta de cabelo, produtos de limpeza, maquiagens, spray, cloro, venenos agrícolas, fumaça de cigarro e até mesmo colírios.

Tratamento da conjuntivite

Cada tipo de conjuntivite deverá ser tratada de maneira diferente, e para isso é necessário saber a origem da sua causa. Em alguns casos o tratamento pode incluir colírios sob prescrição médica, já em outros não existe um medicamento específico.

Independente do caso, é importante manter os olhos limpos e poderá fazer compressas com água gelada (filtrada e/ou fervida) ou utilizar soro fisiológico.

Como prevenir a conjuntivite

Para evitar a conjuntivite, lave com frequência o rosto e as mãos, não compartilhe produtos por exemplo rímel, delineadores, entre outras maquiagens. Caso suspeite estar com conjuntivite não se automedique, evite coçar os olhos e procure um médico.