O câncer de estômago, conhecido também por câncer gástrico, é um tumor maligno que segundo o INCA (Instituto Nacional do Câncer), afeta mais de 20 mil pessoas por ano. Grande parte desse tipo de tumor ocorre na camada mucosa, e pode se apresentar na forma de três tipos histológicos: adenocarcinoma, linfoma e leiomiossarcoma.


O tumor do tipo adenocarcinoma surge nas células do estômago, e representa 95% dos casos de tumores que afetam este órgão. Este tumor costuma ser mais comum em pessoas com idade acima de 50 anos, e seus sintomas podem incluir perda de peso, náuseas, dor abdominal e dificuldade para engolir e digerir alimentos.
O linfoma ocorre quando uma célula normal do sistema linfático se transforma, cresce de modo anormal e se dissemina pelo organismo, sendo o seu primeiro sinal a presença de ínguas.
Já o leiomiossarcoma é um tumor mais raro que afeta os tecidos que dão origem aos ossos, cartilagens e músculos do corpo. Costuma ser mais comum em mulheres de 50 a 70 anos e pode causar náusea, vômito e perda de peso.

O câncer de estômago pode estar associado a fatores ambientais, dieta inadequada e a contaminação pela bactéria Helicobacter pylori (H. pylori). A infecção por bactéria pode ocorrer principalmente pela falta de higiene, água e alimentos contaminados e contato com vômito ou fezes contaminadas.
No que diz respeito à alimentação, o que pode aumentar o risco do aparecimento de câncer no estômago é a má conservação de alimentos ou o consumo excessivo de vegetais em conserva, produtos enlatados, embutidos, conservados em sal ou mal conservados.

Produtos enlatados podem aumentar o risco do aparecimento de câncer de estômago. 

Diagnóstico e tratamento
Ao apresentar sintomas que possam estar relacionados ao câncer de estômago, procure um profissional de saúde para que ele possa investigar seu caso e orientá-lo da melhor forma. O diagnóstico poderá ser feito através de alguns exames específicos, como endoscopia, exames de imagem (como raio-x e tomografia computadorizada) e até mesmo biopsia.  

Existem algumas opções de tratamento para o câncer de estômago, no entanto, dependem muito do estágio em que a doença se encontra, sendo a cirurgia o método mais utilizado para sua cura.