Em 11 de junho de 1986 foi criada a lei que deu origem a esta data comemorativa, o dia nacional de combate ao fumo. A data visa alertar a população brasileira para os malefícios que o cigarro traz e assim conscientizá-la sobre o uso do tabaco.

Desde o ano de 1988 diversas leis contra o tabagismo são criadas constantemente, incluindo a proibição de comerciais de cigarro em emissoras de TV, algo bem comum algumas décadas atrás. Esses comerciais eram fonte de inspiração para jovens e até mesmo adolescentes que se viam maravilhados com as belas produções que incitavam o uso do tabaco. Até o final do século XX o cigarro era visto como algo glamouroso e até mesmo saudável, porém com as proibições no marketing e leis mais rigorosas o uso dessa toxina tem diminuído bastante, mas ainda é preciso alertar a população sobre suas consequências.

Assim como o cigarro industrializado, outros derivados do tabaco como o charuto, cachimbo, narguilé, etc., estão associados a mais der 70 enfermidades, sendo que entre as principais causas de morte no mundo estão o câncer de pulmão e a doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), ambas na grande maioria das vezes causadas pelo tabagismo. Dados do INCA (Instituto Nacional de Câncer) mostram que 10% dos fumantes chegam a reduzir sua expectativa de vida em 20 anos.

Pessoas não fumantes também devem tomar cuidado com os malefícios do fumo, isso porque existem os chamados fumantes passivos, nome dado às pessoas que estão expostas à fumaça do cigarro tornando-se reféns de suas toxinas involuntariamente. Além disso, bebês de mães fumantes também podem apresentar sérios problemas além de correr o risco de nascerem prematuramente.

Porque eliminar o tabaco de sua vida?

Ao parar de fumar, o risco de doenças diminui gradativamente e o organismo do ex-fumante se restabelece. Em poucos dias o corpo não possui mais nicotina e há uma melhora na circulação, fadiga, tosse, entre outras características comuns entre fumantes. Após um ano sem fumar, o risco de doença cardíaca cai pela metade, e após cinco anos o risco de ter um câncer de pulmão também é reduzido em 50%. Após 15 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao de uma pessoa que nunca fumou.