O dia 15 de setembro foi a data escolhida para conscientizar a população sobre a importância de identificar os sintomas do linfoma ainda no início, facilitando assim seu tratamento.

O linfoma é um tipo de câncer que ataca o sistema linfático e é caracterizado pela reprodução anormal das células chamadas linfócitos, que são os responsáveis pela defesa do organismo humano e produzem anticorpos. Um dos principais sintomas do linfoma é o surgimento de ínguas, que são caroços que surgem devido ao aumento dos gânglios linfáticos, geralmente no pescoço, virilha e axilas.

Os linfomas são classificados em dois tipos: linfoma de Hodgkin e linfoma não Hodgkin. Os dois apresentam os mesmos sintomas, a diferença entre eles está na presença das células de Reed-Sternberg, que são visualizadas microscopicamente e encontram-se apenas no linfoma de Hodgkin. Outra diferença entre eles está relacionada à faixa etária em que surgem. Enquanto o linfoma de Hodgkin possui maior número de incidências em pessoas mais jovens, o linfoma não Hodgkin é mais comum após os 60 anos.

Causas

Não existe exatamente uma causa para o surgimento do linfoma, no entanto existem alguns fatores que aumentam seu risco. Alguns linfomas estão relacionados a infecções crônicas, enquanto que outros podem surgir devido a fatores ambientais, como a exposição a produtos químicos. Tratamentos com medicações imunossupressoras também podem desencadear o surgimento de linfomas.

Diagnóstico e tratamento

Primeiramente deve-se procurar por médicos oncologistas, hematologistas ou onco-hematologistas, que são os profissionais mais adequados para diagnosticar e tratar esse tipo de câncer. O diagnóstico do linfoma se dá por meio de uma biopsia do gânglio alterado, que será analisada por um patologista.

Após o diagnóstico, existem alguns possíveis tratamentos a depender  do estágio do linfoma. Geralmente os tratamentos costumam ser por meio de quimioterapia, radioterapia, imunoterapia, terapia-alvo, transplante de células-tronco ou cirurgia.

Prevenção

Evitar a exposição prolongada a produtos químicos, como os agrícolas por exemplo, reduz as chances de de se desenvolver um linfoma. A incidência de linfoma aumenta com a idade, portanto realizar check-ups periodicamente e manter uma vida saudável evitando ao máximo infecções também ajuda na prevenção.